Para Driblar A Ausência De Opções

27 Nov 2018 10:53
Tags

Back to list of posts

social-network-communication_1325-56.jpg

<h1>→ Como Criar Um Blog De Sucesso [ Dicas Gratuitamente ] Confira!</h1>

<p>Um banco de dados orientado a objetos &eacute; um banco de dados em que cada dica &eacute; armazenada na condi&ccedil;&atilde;o de instrumentos, quer dizer, utiliza a suporte de detalhes denominada indica&ccedil;&atilde;o a equipamentos, a qual permeia as linguagens mais modernas. Come&ccedil;ou a ser comercialmente pratic&aacute;vel em 1980. O gerenciador do banco de detalhes para um orientado a utens&iacute;lio &eacute; referenciado por imensos como ODBMS ou OODBMS. Existem 2 fatores principais que levam &agrave; ado&ccedil;&atilde;o da tecnologia de banco de detalhes orientados a equipamentos. Java, Python ou Delphi (Object Pascal), e o c&oacute;digo deve ser traduzido entre a representa&ccedil;&atilde;o do dado e as tuplas da tabela relacional, o que al&eacute;m de ser uma opera&ccedil;&atilde;o tediosa de ser escrita, consome tempo.</p>

<p>Esta perda entre os modelos usados para representar o detalhe pela aplica&ccedil;&atilde;o e no banco de detalhes &eacute; bem como chamada de &quot;perda por resist&ecirc;ncia&quot;. Os sistemas de gerenciamento de banco de dados orientado a objetos cresceram fora das pesquisas no decorrer do in&iacute;cio da metade dos anos 1980, procurando ter sustenta&ccedil;&atilde;o intr&iacute;nseca da ger&ecirc;ncia da apoio de fatos pra equipamentos gr&aacute;fico-estruturados.</p>

<p>Surgiram produtos comerciais, como o GemStone (Servio Logic, alterado pra GemStone Systems), Gbase (Graphael), e Vbase (Ontologic). No in&iacute;cio da metade dos anos 1990, vimos produtos novos comerciais entrarem no mercado. ] (O2 Technology, surgiu de v&aacute;rias companhias, foi adquirido pela Informix, a qual por sua vez foi adquirida na IBM), POET (sem demora da FastObjects da Versant que obteve a Poet Systems), e Versant Object Database (Versant Corporation).</p>
<ul>

<li>N&atilde;o leve as coisas t&atilde;o a s&eacute;rio assim</li>

<li>Terminar o texto e iniciar a edi&ccedil;&atilde;o</li>

<li>“Como ser visto na web: o guia definitivo!”</li>

<li>Fun&ccedil;&otilde;es limitadas</li>

<li>vinte e cinco % para os cereais e tub&eacute;rculos</li>

<li>Cap&iacute;tulo 216</li>

<li>Funcionamento de campanhas (se voc&ecirc; as utiliza)</li>

</ul>

<p>Alguns destes produtos se mant&ecirc;m no mercado, tendo alguns se unido com produtos novos. Os Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados Orientados a Objetos adicionaram o conceito de aplica&ccedil;&atilde;o &agrave; programa&ccedil;&atilde;o orientada a instrumentos. No come&ccedil;o, os produtos comerciais eram integrados com v&aacute;rias linguagens GemStone (Smalltalk), Gbase (Lisp), e Vbase (COP). Gerenciadores de Banco de Fatos Orientados a Materiais.</p>

<p>Num banco de dados orientado a materiais puro, os detalhes s&atilde;o armazenados como materiais onde s&oacute; conseguem ser manipulados pelos m&eacute;todos acordados na categoria de que esses materiais pertencem. Os equipamentos s&atilde;o organizados numa hierarquia de tipos e subtipos que recebem as caracter&iacute;sticas de seus supertipos. Os materiais conseguem conter fontes para outros equipamentos, e as aplica&ccedil;&otilde;es conseguem consequentemente acessar os detalhes requeridos usando um estilo de navega&ccedil;&atilde;o de programa&ccedil;&atilde;o. A maioria dos banco de detalhes assim como d&aacute; qualquer tipo de linguagem de consulta, permitindo que os instrumentos sejam localizados por uma programa&ccedil;&atilde;o declarativa mais pr&oacute;xima. Ou seja, pela &aacute;rea das linguagens de consulta orientada a instrumentos. A integra&ccedil;&atilde;o da consulta com a interface de navega&ccedil;&atilde;o faz a enorme diferen&ccedil;a entre os produtos que s&atilde;o localizados.</p>

<p>Uma tentativa de padroniza&ccedil;&atilde;o foi feita pela ODMG (Object Data Management Group) com a OQL (Object Query Language). O acesso aos detalhes pode ser r&aacute;pido j&aacute; que as jun&ccedil;&otilde;es geralmente n&atilde;o s&atilde;o necess&aacute;rias (como numa implementa&ccedil;&atilde;o tabular de uma apoio de dados relacional), ou seja, em raz&atilde;o de um equipamento pode ser obtido diretamente sem busca, seguindo os ponteiros.</p>

<p>Outra &aacute;rea de modifica&ccedil;&atilde;o entre os produtos &eacute; o modo que este esquema do banco de fatos &eacute; acordado. Uma caracter&iacute;stica geral, contudo, &eacute; que a linguagem de programa&ccedil;&atilde;o e o esquema do banco de fatos fazem uso o mesmo jeito de defini&ccedil;&atilde;o de tipos. Aplica&ccedil;&otilde;es multim&iacute;dias s&atilde;o facilitadas visto que os m&eacute;todos de categoria associados com os dados s&atilde;o respons&aacute;veis pela correta reprodu&ccedil;&atilde;o.</p>

<p>V&aacute;rios bancos de detalhes orientados a instrumentos oferecem suporte a vers&otilde;es. Um utens&iacute;lio podes ser visto de todas as algumas vers&otilde;es. Ainda, vers&otilde;es de equipamentos conseguem ser tratadas como instrumentos pela vers&atilde;o correta. Alguns bancos de detalhes orientados a materiais ainda proveem um suporte sistem&aacute;tico a triggers e constraints que s&atilde;o as bases dos bancos ativos. Benchmarks entre ODBMS's e relacionais DBMS's t&ecirc;m exibido que ODBMS conseguem ser claramente superiores pra certos tipos de tarefas.</p>

<p>Cr&iacute;ticos das tecnologias baseadas em Bancos de Fatos Navegacionais, como os ODBMS, sugerem que as t&eacute;cnicas baseadas em ponteiros s&atilde;o otimizadas para &quot;rotas de procura&quot; ou pontos de vista muito espec&iacute;ficos. N&atilde;o obstante, para o prop&oacute;sito de consultas gerais a mesma dado, t&eacute;cnicas baseadas em ponteiros tender&atilde;o a ser mais lentas e mais complicados de se elaborar do que as relacionais. Assim, a abordagem navegacional parece simplificar para usos dos espec&iacute;ficos populares &agrave;s custas do exerc&iacute;cio geral, ignorando usos futuros. Entretanto, o emprego competente pode requerer acordos para conservar ambos os padr&otilde;es sincronizados. O ODMG (Object Database Management Group) era um cons&oacute;rcio de vendedores de banco de detalhes orientados a instrumentos e mapeadores objeto-relacionais, membros da comunidade acad&ecirc;mica, e parceiros interessados.</p>

<p>A meta era gerar um conjunto de especifica&ccedil;&otilde;es que permitiriam a portabilidade das aplica&ccedil;&otilde;es que armazenam objetos em sistemas de gerenciamento de banco de dados. Foram publicadas numerosas vers&otilde;es desta descri&ccedil;&atilde;o. O &uacute;ltimo release foi a ODMG 3.0. Em 2001, a maioria dos principais vendedores de banco de dados orientado a objetos e mapeadores de material-relacionais reivindicaram a conformidade com a ODMG Java Language Binding. ] Em 2001, o ODMG Java Language Binding foi submetido pro Java Community Process como base para a descri&ccedil;&atilde;o Java Data Objects.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License